Poder Único (One Power)

1.          Descrição

É o poder advindo da Fonte Verdadeira, a força que move o universo, fazendo a girar a Roda do Tempo (p. XIV, OOdM). É oriundo do próprio Criador.

Fonte Verdadeira divide-se, em duas porções: a feminina (saidar) e a masculina (saidin). Esta partição é bem representada no Antigo Símbolo Aes Sedai.

A porção masculina da Fonte Verdadeira, foi maculado pelo próprio Tenebroso (Dark One), quando Lews e seus Cem Companheiros (Hundred Companions) tentaram aprisioná-lo (“aquela mácula era o contragolpe da Sombra, era a mancha que condenara o mundo” – p. XIV, OOdM, Ed. Caladwin). A porção feminina permaneceu incólume.

Quando um canalizador (homem ou mulher) se utiliza do Poder Único, ele somente consegue atrair para si um volume determinado do Poder Único, conforme sua força (cada canalizador tem uma capacidade distinta), tal como descrito ao final do prólogo de OOdM.

Ainda, é possível, de outras formas, aumentar a capacidade de Poder Único que uma pessoa pode manipular, seja por meio de objetos ou através de círculos de canalizadores.

Uma vez que o canalizador atraia para si um volume de Poder Único superior à sua capacidade, ele irá “queimar” (o que o desconectará para sempre da Fonte Verdadeira e, como consequência disso, perder força e/ou enlouquecer, até falecer) ou morrer no mesmo instante.

2.          Utilizações conhecidas:

          Canto (Singing): não sabemos do que se trata ou, sequer, se está relacionado ao Poder Uno, mas é mencionado no Prólogo de OOdM.

          Voz (Voice): não sabemos do que se trata ou, sequer, se está relacionado ao Poder Uno, mas é mencionado no Prólogo de OOdM.

       Viajar (Travel): no Prólogo de OOdM, Lews Therin toca o saidin maculado e Viaja. Ele simplesmente sai do palácio onde estava e vai para um local ermo, em cima de um rio caudaloso.

–         Fogo (Fire): no Prólogo de OOdM, após fazer a Travessia, Lews Therin tenta absorver tudo que a Fonte Verdadeira tem a oferecer de saidin, mais do que seria possível para qualquer ser humano e, com isso, transforma o ar em fogo e este, depois, em luz liquefeita, antes de o próprio Lews se desintegrar e em seu lugar erguer o Monde do Dragão (Dragonmount).

–    Raio (Thunder): no Prólogo de OOdM, após fazer a Travessia, Lews Therin tenta absorver tudo que a Fonte Verdadeira tem a oferecer de saidin, mais do que seria possível para qualquer ser humano. Nessa hora, um raio surge do céu, refulge em Lews e depois trespassa as entranhas da terra, antes de o próprio Lews se desintegrar e em seu lugar erguer o Monde do Dragão (Dragonmount).

–      Terra (Earth): no Prólogo de OOdM, após fazer a Travessia, Lews Therin tenta absorver tudo que a Fonte Verdadeira tem a oferecer de saidin, mais do que seria possível para qualquer ser humano. Nessa hora, após manifestar tanto Fogo como Raio, ele começa a destruir o solo, a própria terra começa a estremecer, convulsionando como um ser vivo agonizante, ao ponto de grandes jatos de lava se erguerem do solo antes de o próprio Lews se desintegrar e em seu lugar erguer o Monde do Dragão (Dragonmount).

–     Vento (Wind): no Prólogo de OOdM, após fazer a Travessia, Lews Therin tenta absorver tudo que a Fonte Verdadeira tem a oferecer de saidin, mais do que seria possível para qualquer ser humano. Nessa hora, após manifestar Fogo, Raio e Terra, ventos uivam dos quatro cantos, destroçando árvores como gravetos antes de o próprio Lews se desintegrar e em seu lugar erguer o Monde do Dragão (Dragonmount).

3.          Menções:

I.          OOdM – Prólogo.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: